Musica Italiana

Vierno

( Canta: Sergio Bruni )
( Autores: Acampora - De Gregorio - 1946 )

Original em dialeto napolitano Tradução

E' vierno e chiove, chiove 'a na semmana
e st'acqua assaje cchiù triste mme mantene.
Che friddo, quanno è 'a sera, ca mme vène
cu st'aria 'e neve, mo ca manche tu.
'Sta freva, ca manch'essa mm'abbandona,
'sta freva, 'a cuollo, nun se leva cchiù.

Vierno,
che friddo 'int'a stu core
e sola tu,
ca lle puó' dá calore.
Te staje luntana e nun te faje vedé'.
Te staje luntana e nun te cure 'e me.

Ca mamma appiccia 'o ffuoco tutt''e ssere
dint'a 'sta cammarella fredda e amara.
"Ma che ll'appicce a fá, vecchia mia cara,
s'io nun mme scarfo manco 'mbracci'a te?"
Povera vecchia mia, mme fa paura,
è n'ombra ca se move attuorno a me.

Vierno,
che friddo 'int'a stu core
e sola tu,
ca lle puó' dá calore.
Te staje luntana e nun te faje vedé'.
Te staje luntana e nun te cure 'e me.

Te staje luntana e nun te faje vedé'.
Te staje luntana e nun te cure 'e me.


É inverno e chove, chove há uma semana
e esta água muito mais triste me deixa.
Que frio, quando é noite que me vem
com este ar e neve, agora que faltas tu.
Esta febre, que nem ela me abandona,
esta febre, do corpo não se tira mais.

Inverno,
que frio neste coração
e somente tu,
que lhe podes dar calor.
Tu estás distante e não te fazes ver.
Tu estás distante e não se preocupas comigo.

Aqui mamãe acende o fogo todas as noites
dentro este quartinho frio e amargo.
"Mas porque o acendes, velha minha querida,
se eu não me aqueço nem nos teus braços?"
Pobre velha minha, me dá medo,
é uma sombra que se move em volta de mim.

Inverno,
que frio neste coração
e somente tu,
que lhe podes dar calor.
Tu estás distante e não te fazes ver.
Tu estás distante e não se preocupas comigo.

Tu estás distante e não te fazes ver.
Tu estás distante e não se preocupas comigo.