Musica Italiana

Va l'Alpin

( Canta: O Coro da Brigada Alpini "Julia" )
( Harmonização: Maestro Gianni Malatesta )
( Autor dos versos italianos: Desconhecido - 1915 )
( Utiliza a melodia do canto popular russo "Stenka Razin" de autor desconhecido do século 17 )

Não se conhece o autor dos versos italianos deste Canto Alpino, sabe-se somente que foram escritos em 1915 utilizando a melodia do canto popular russo "Stenka Razin". Este nome é o pseudônimo de Stepan Timofeevic Razin (1630 - 1671), lider revolucionário russo, pertencente à comunidade dos Cossacos do Volga. Foi a figura principal da revolta cossaca de 1670 contra o Czar Alessio I Romanov. Foi enviado um missão oficial pelos Cossacos do Don na terra dos tártaros em 1661 e re-apareceu seis anos depois em Pansinskoe como defensor dos oprimidos, dos camponeses pobres, dos servos da gleba fugidos, das minorias étnicas perseguidas e dos desertores. Proclamada em 1670 a Republica Cossaca e a abolição da escravidão, sustentou a igualdade de todos e a abolição dos privilegios. Organizou um exercito popular que libertou Caricyn (hoje Volgograd), Saratov e Samara subindo o curso do Volga. Em 1671 a revolta camponesa espalhou-se também nas regiões do Norte da Rússia. No mês de outubro, com a derrota perto do Rio Svijaga,  Razin foi forçado a retirar-se. Na ocasião foi traído e entregue às autoridades do Czar e, depois de torturado, foi esquartejado publicamente. A sua memória, porem, permaneceu em inúmeras poesias, cantos e baladas populares russas, onde ele e representado como defensor dos humildes e vingador dos oprimidos.

Versão italiana Tradução

Va l'alpin su l'alte cime,
passa al volo lo sciator,
dorme sempre sulle cime,
sogna mamma e il casolar.

Dorme sempre sulle cime,
sogna mamma e il casolar.


Fra le rocce ed i burroni
sempre lesto è il suo cammin,
quando passa la montagna,
pensa sempre al suo destin.

Quando passa la montagna,
pensa sempre al suo destin.


Noi cantiamo una canzone,
la canzone degli alpin,
la cantiamo con orgoglio,
siam del corpo degli alpin.

La cantiamo con orgoglio,
siam del corpo degli alpin.



Vai o alpino nos altos cumes,
passa rápido o esquiador,
dorme sempre nos cumes,
sonha a mãe e a casinha.

Dorme sempre nos cumes,
sonha a mãe e a casinha.

Entre as rochas e os despenhadeiros
sempre ágil é seu caminho,
quando anda na montanha,
pensa sempre ao seu destino.

Quando anda na montanha,
pensa sempre ao seu destino.

Nós cantamos uma canção,
a canção dos alpinos,
a cantamos com orgulho,
somos do corpo dos alpinos.

A cantamos com orgulho,
somos do corpo dos alpinos.