Musica Italiana

Una canzone da due soldi

( Canta: Achille Togliani )
( Autores: C. Donida - Pinchi - 1954 )

Original em italiano Tradução

Nelle vecchie strade del quartiere più affollato,
verso mezzogiorno, oppure al tramontar,
una fisarmonica e un violino un pò stonato
capita assai spesso d'ascoltar.

Accompagnano
un cantante d'occasione,
che per poco o niente
canta una canzon.

È una semplice canzone da due soldi
che si canta per le strade dei sobborghi
e risveglia in fondo all'anima i ricordi
d'una dolce e spensierata gioventù.

È una semplice canzone per il cuore,
poche note con le solite parole,
ma c'è sempre chi l'ascolta e si commuove
ripensando al tempo che non torna più.

Si vede aprire piano pian
qualche finestra da lontan,
c'è chi s'affaccia ad ascoltar
e sospirar.

È una semplice canzone da due soldi
che si canta per le strade dei sobborghi,
per chi spera, per chi ama, per chi sogna,
è l'eterna dolce storia dell'amor.

Il suo motivo all'indoman,
seicento orchestre suoneran.
Vestito di mondanità,
ovunque andrà.

Ma la semplice canzone da due soldi
finirà per ritornare dove è nata,
per la strada, su una bocca innamorata
che cantando sogna la felicità.

Canzone da due soldi,
due soldi di felicità.


Nas velhas ruas do bairro mais freqüentado,
quase a meio dia, ou ao por do sol,
um acordeom e um violino um pouco desafinado
acontece muitas vezes de escutar.

Acompanham
um cantor de ocasião,
que por pouco ou nada
canta uma canção.

É uma simples canção de dois centavos
que se canta pelas ruas dos subúrbios
e desperta no fundo da alma as lembranças
de uma doce e despreocupada juventude.

É uma simples canção para o coração,
poucas notas com as costumeiras palavras,
mas tem sempre quem a escuta e se comove
repensando ao tempo que não volta mais.

Se vê abrir a pouco a pouco
alguma janela de longe,
há quem se debruça a escutar
e suspirar.

É uma simples canção de dois centavos
que se canta pelas ruas dos subúrbios,
para quem espera, para quem ama, para quem sonha,
é a eterna doce história do amor.

O seu motivo no dia seguinte,
seiscentos orquestras tocarão.
Vestido de mundanidade,
para qualquer lugar irá.

Mas a simples canção de dois centavos
acabará para voltar onde nasceu,
pela rua, nuna boca apaixonada
que cantando sonha a felicidade.

Canção de dois centavos,
dois centavos de felicidade.