Musica Italiana

Timida serenata

( Cantam: Gino Latilla & Carla Boni )
( Autores: Nisa - Redi - 1958 )

Original em italiano Tradução

Sette le stelle dell'Orsa Maggiore,
sette le note della mia chitarra,
sette le notti che il mandorlo in fiore
ascolta tra i fiori il canto del mio cuor.

Timida è la serenata,
timida come il mio cuor,
ti vorrebbe dir qualcosa,
ma non osa, non osa, non osa.

Timida è la bocca tua,
timida come un bel fior,
mi vorrebbe dir qualcosa,
ma non osa, non osa ancor.

Coraggio amore mio,
dischiudi il tuo balcone
che avrò coraggio anch'io
e ti dirò quel che sento per te.

Quel che sento per te, quel che sento.

Ma timida è la serenata,
timida come il mio cuor,
ti vorrebbe dir qualcosa,
ma non osa, non osa ancor.

Canta tra i rami un dolce usignolo,
segue le note della mia chitarra,
timidamente gorgheggia un assolo
cantando alla luna s'inebria come me.

Coraggio amore mio,
dischiudi il tuo balcone
che avrò coraggio anch'io
e ti dirò quel che sento per te.

Quel che sento per te, quel che sento.

Ma timida è la serenata,
timida come il mio cuor,
ti vorrebbe dir qualcosa,
ma non osa, non osa ancor.

Coraggio amore mio,
dischiudi il tuo balcone
che avrò coraggio anch'io
e ti parlerò d'amor.

D'amor...d'amor!


Sete as estrelas da Ursa Maior,
sete as notas da minha guitarra,
sete as noites que a amendoeira em flor
escuta entre as flores o canto do meu coração.

Tímida é a serenata,
tímida como o meu coração,
queria dizer-te alguma coisa,
mas não ousa, não ousa, não ousa.

Tímida é a boca tua,
tímida como uma bela flor,
queria dizer-me alguma coisa,
mas não ousa, não ousa ainda.

Coragem amor meu,
abre teu balcão
que terei coragem eu também
e te direi aquilo que sinto por ti.

Aquilo que sinto por ti, aquilo que sinto.

Mas tímida é a serenata,
tímida como o meu coração,
queria dizer-te alguma coisa,
mas não ousa, não ousa ainda.

Canta entre os galhos um doce rouxinol,
segue as notas da minha guitarra,
timidamente canta um solo
cantando para a lua se inebria como eu.

Coragem amor meu,
abre teu balcão
que terei coragem eu também
e te direi aquilo que sinto por ti.

Aquilo que sinto por ti, aquilo que sinto.

Mas tímida é a serenata,
tímida como o meu coração,
queria dizer-te alguma coisa,
mas não ousa, não ousa ainda.

Coragem amor meu,
abre teu balcão
que terei coragem eu também
e te falarei de amor.

De amor...de amor!