Musica Italiana

Tanto pe' cantà

( Canta: Nino Manfredi )
( Autor: E. Petrolini - 1932 )

Original em dialeto romanesco Tradução

È 'na canzone senza titolo,
tanto pe' cantà, pe' fà quarche cosa.
Nun è gnente de straordinario,
è robba der paese nostro,
che se pò cantà puro senza voce.

Basta 'a salute,
quanno c'è 'a salute c'è tutto.
Basta 'a salute e 'n par de scarpe nove
pòi girà tutt'er monno,
e m'accompagno da me.


Pe' fa la vita meno amara
me so comprato 'sta chitara,
e quann'er sole scende e more
me sento 'n còre cantatore.

La voce è poca ma 'ntonata,
nun serve a fà na serenata,
ma solamente a fà in maniera
de famme un sogno a prima sera.

Tanto pe' cantà,
perché me sento 'n friccico ner còre,
tanto pe' sognà,
perché ner petto me ce naschi 'n fiore.

Fiore de lillà
che m'ariporti verso er primo amore,
che sospirava le canzone mie,
e m'arintontoniva de bugìe.

Canzoni belle e appassionate
che Roma mia m'ha ricordate,
cantate solo pe' dispetto,
ma co 'na smania drent'ar petto.

Io nun ve canto a voce piena,
ma tutta l'anima è serena,
e quanno er cèlo se scolora
de me nessuna se 'nnamora.

Tanto pe' cantà,
perché me sento 'n friccico ner còre,
tanto pe' sognà,
perché ner petto me ce naschi 'n fiore.

Fiore de lillà
che m'ariporti verso er primo amore,
che sospirava le canzone mie,
e m'arintontoniva de bugìe.

Tanto pe' cantà,
perché me sento 'n friccico ner còre,
tanto pe' sognà,
perché ner petto me ce naschi 'n fiore.

Fiore de lillà
che m'ariporti verso er primo amore,
che sospirava le canzone mie,
e m'arintontoniva de bugìe.


É uma canção sem titulo,
tanto para cantar, para fazer alguma coisa.
Não é nada de extraordinário,
é coisa da cidade nossa,
que se pode cantar também sem voz.

Basta a saúde,
quando se tem a saúde se tem tudo.
Basta a saúde e um par de sapatos novos
se pode girar o mundo todo,
e me acompanho sozinho.

Para fazer a vida menos amarga
me comprei esta guitarra,
e quando o sol desce e morre
me sinto um coração cantador.

A voz é pouca mas afinada,
não serve para fazer uma serenada,
mas somente a fazer em maneira
de fazer-me um sonho á noitinha.

Tanto para cantar,
porque me sito um formigamento no coração,
tanto para sonhar,
porque no peito me nasça una flor.

Flor de lilás
que me leve de novo para o primeiro amor,
que suspirava as canções minhas,
e me estonteava de mentiras.

Canções belas e apaixonadas
que Roma minha me lembrais,
cantadas somente por despeito,
mas com uma inquietação dentro ao peito.

Eu não vos canto com voz plena,
mas toda a alma é serena,
e quando o céu se descolora
por mim nenhuma se apaixona.

Tanto para cantar,
porque me sito um formigamento no coração,
tanto para sonhar,
porque no peito me nasça una flor.

Flor de lilás
que me leve de novo para o primeiro amor,
que suspirava as canções minhas,
e me estonteava de mentiras.

Tanto para cantar,
porque me sito um formigamento no coração,
tanto para sonhar,
porque no peito me nasça una flor.

Flor de lilás
que me leve de novo para o primeiro amor,
que suspirava as canções minhas,
e me estonteava de mentiras.