Musica Italiana

Stornello a pungolo

( Canta: Vittorio Alescio )
( Autores: M. Schisa - B. Cherubini - 1953 )

Original em italiano Tradução

Nel cielo c'è una falce inargentata,
di luna piena ti baciai mia bruna,
oggi da un altro amore sei baciata,
la donna cambia col cambiar di luna.

Vola stornello a pungolo,
vola stanotte e diglielo,
mentre lei dorme lassù,
zitto, zitto, zitto così,
dille tutto ciò che sai tu.

Io ben conosco chi t'ha preso il cuore,
io ben conosco chi ti fa soffrire,
povero cuore mio, non vuol capire,
la lingua batte dove il dente duole.

Vola stornello a pungolo,
vola stanotte e diglielo,
mentre lei dorme lassù,
zitto, zitto, zitto così,
dille tutto ciò che sai tu.

Tu passi spumeggiante come l'onda
e dell'amor non temi il precipizio,
eri una volta bruna ed or sei bionda,
il lupo cambia il pelo e non il vizio

Vola stornello a pungolo,
vola stanotte e diglielo,
mentre lei dorme lassù,
zitto, zitto, zitto così,
dille tutto ciò che sai tu.

M'ha detto il cuore: "Per chi fa soffrire
non vale ormai sprecar tante parole".
Povero cuore mio, non vuol capire,
la lingua batte dove il dente duole.

Vola stornello a pungolo,
vola stanotte e diglielo,
mentre lei dorme lassù,
zitto, zitto, zitto così,
dille tutto ciò che sai tu.

Chi dalla strada vecchia va alla nova,
spesso si perde e tu ti perderai,
ma se tornassi ti darei la prova
che il primo amore non si scorda mai.

Vola stornello a pungolo,
vola stanotte e diglielo,
mentre lei dorme lassù,
zitto, zitto, zitto così,
dille tutto ciò che sai tu.

Và mio stornello
birbantello,
vola e và
e non pungere più!


No céu há um quarto crescente prateado,
com a lua cheia te beijei minha morena,
hoje por um outro amor és beijada,
a mulher muda com o mudar da lua.

Voa estribilho pungente,
voa esta noite e diz pra ela,
enquanto ela dorme lá em cima,
quieto, quieto, quieto assim,
diz tudo aquilo que tu sabes.

Eu bem conheço quem pegou o teu coração,
eu bem conheço quem te faz sofrer,
pobre coração meu, não quer entender,
a língua bate onde o dente dói.

Voa estribilho pungente,
voa esta noite e diz pra ela,
enquanto ela dorme lá em cima,
quieto, quieto, quieto assim,
diz tudo aquilo que tu sabes.

Tu passas espumosa como a onda
e não temes o precipício do amor,
um tempo eras morena e agora és loira,
o lobo muda o pelo e não o vicio

Voa estribilho pungente,
voa esta noite e diz pra ela,
enquanto ela dorme lá em cima,
quieto, quieto, quieto assim,
diz tudo aquilo que tu sabes.

Me disse o coração: "Por quem faz sofrer
é melhor não desperdiçar tantas palavras".
Pobre coração meu, não quer entender,
a língua bate onde o dente dói.

Voa estribilho pungente,
voa esta noite e diz pra ela,
enquanto ela dorme lá em cima,
quieto, quieto, quieto assim,
diz tudo aquilo que tu sabes.

Quem larga a estrada velha pela nova,
muitas vezes perde-se e tu te perderás,
mas se voltasse te darei a prova
que o primeiro amor não se esquece nunca.

Voa estribilho pungente,
voa esta noite e diz pra ela,
enquanto ela dorme lá em cima,
quieto, quieto, quieto assim,
diz tudo aquilo que tu sabes.

Vai meu estribilho
malandrinho,
voa e vai
e não pungir mais!