Musica Italiana

Sotto l'ombrello

( Canta: Katina Ranieri & Antonio Vazquez )
( Autor:  N. Casiroli - 1954 )

Original em italiano Tradução

Pioveva sulle vie della città
e a casa frettolosa andavi tu,
t' offrii l'ombrello e con semplicità (Che fu?)
qualcosa dissi, non ricordo più. (Ah!)

E tu la dolce offerta
non sapesti rifiutar
e fino al tuo portone
ti lasciasti accompagnar.

E tipe-tipe-ti com'era bello,
com'era bello in due sotto l'ombrello,
avevi gli occhi azzurri e sul cappello (Cosa?)
un delicato mazzolin di fior. (Ah!)

Ti chiesi allor se il mazzolin di fior
veniva proprio dalla montagna, dicesti:
"Si non fatelo bagnar
se mi volete accompagnar"


E tipe-tipe-ti com'era bello,
com'era bello in due sotto l'ombrello,
e tipe-tipe-ti un ritornello
cantavano felici i nostri cuor.

Cantavano felici i nostri cuor!

A maggio ci sposammo
e fu così che unimmo
per la vita i nostri cuori.
"Ti ricordi, amore, quante emozioni!"


Oh! Che emozion!
Corremmo alla stazion
sotto una pioggia
di baci e fiori.

Dicevi:
"Amore, su fammi riparar, ti prego,
se no il mio velo
si può sciupar".


E tipe-tipe-ti com'era bello,
com'era bello in due sotto l'ombrello,
e tipe-tipe-ti un ritornello
cantavano felici i nostri cuor.

Cantavano felici i nostri cuor!

Ma dopo dovemmo separaci con gran dolore. (ah!)
Un giorno fui chiamato militar
ma dopo un anno ci abbracciammo ancor.
Finalmente!

Tu m'aspettavi sotto il nevicar (Con che ansia!)
stringendo il nostro bimbo sul tuo cuor.
L'ombrello apristi ansiosa
dando il bimbo in braccio a me.

Allora era
un frugolino biondo
con gli occhioni
come te.


E tipe-tipe-ti com'era bello,
com'era bello in tre sotto l'ombrello,
tu sorridevi e lui, oh che monello,
giocava con la penna dell'alpin.

Poi, come fu,
chi si ricorda più,
dopo il maschietto
la femminuccia.

E da quel di,
se usciamo a passeggiar,
almeno quattro
ne puoi contar.

E tipe-tipe-ti ma è sempre bello
se pure siamo in sei sotto l'ombrello,
sei voci ma uno solo è il ritornello:
"La vita è piena di felicità!".

"La vita è piena di felicità!"
Tipe-tipe-ti, tipe-tipe-ta.
Tipe-ti, tipe-ta.
Tipe-ti, tipe-ta. (Ah!)


Chovia nas ruas da cidade
e para casa apressada ias tu,
te ofereci o guarda-chuva e com simplicidade (O que foi?)
alguma coisa eu disse, não lembro mais. (Ah!)

E tu a doce oferta
não soubeste recusar
e até o teu portão
te deixaste acompanhar.

E tipe-tipe-ti como era bonito,
como era bonito em dois sob o guarda-chuva,
tu havias os olhos azuis e sobre o chapéu (O que?)
um delicado ramalhete de flores. (Ah!)

Te perguntei então se o ramalhete de flores
vinha mesmo dá montanha, disseste:
"Sim não o deixe molhar
se quer me acompanhar"

E tipe-tipe-ti como era bonito,
como era bonito em dois sob o guarda-chuva,
e tipe-tipe-ti um refrão
cantavam felizes os nossos corações.

Cantavam felizes os nossos corações!

Em maio nós casamos
e foi assim que amarramos
pela vida os nossos corações.
"Lembras, amor, quantas emoções!"

Oh! Que emoções!
Corremos para a estação
sob uma chuva
de beijos e flores.

Dizias:
"Amor, me abriga, te peço,
se não o meu véu
pode estragar".

E tipe-tipe-ti como era bonito,
como era bonito em dois sob o guarda-chuva,
e tipe-tipe-ti um refrão
cantavam felizes os nossos corações.

Cantavam felizes os nossos corações!

Mas depois tivemos que nos separar com grande dor. (ah!)
Um dia fui chamado militar
mas depois de um ano nos abraçamos ainda.
Finalmente!

Tu me esperava sob a neve (Com qual ansiedade!)
apertando o nosso menino no teu coração.
O guarda-chuva abriste ansiosa
colocando o menino nos meus braços.

Na época era
um traquina loiro
com olhos grandes
como os teus.

E tipe-tipe-ti como era bonito,
como era bonito em três sob o guarda-chuva,
tu sorrias e ele, oh que travesso,
brincava com a pena do alpino.

Depois como foi,
quem se lembra mais,
depois do menininho
a menininha.

E desde aquele dia,
se saímos para passear,
pelo menos quatro
podes contar.

E tipe-tipe-ti mas é sempre bonito
também se somos seis sob o guarda-chuva,
seis vozes mas só um é o refrão:
"A vida é cheia de felicidade!".

"A vida é cheia de felicidade!".
Tipe-tipe-ti, tipe-tipe-ta.
Tipe-ti, tipe-ta.
Tipe-ti, tipe-ta. (Ah!)