Musica Italiana

Roma capoccia

( Canta: Antonello Venditti )
( Autor: Antonello Venditti - 1972 )

Original em dialeto romanesco Tradução

Quanto sei bella Roma
quann'è sera,
quanno la luna se specchia
dentro ar Fontanone
e le coppiette se ne vanno via.
Quanto sei bella Roma
quanno piove!

Quanto sei grande Roma
quann' è er tramonto,
quanno l'arancia rosseggia
ancora sui sette colli
e le finestre so' tanti occhi
che te sembrano di':
Quanto sei bella!
Quanto sei bella!

Oggi me sembra che
er tempo se sia fermato qui.
Vedo la maestà der Colosseo,
vedo la santità der Cupolone,
e so' più vivo,
e so' più bbono.
No, nun te lasso mai,
Roma capoccia
der mondo infame.

Roma capoccia
der mondo infame.

Na carrozzella va
co' du' stranieri,
un rubivecchi te chiede
un po' de stracci,
li passeracci so' usignoli.
Io ce so' nato Roma,
io t'ho scoperta stamattina,
io t'ho scoperta.

Oggi me sembra che
er tempo se sia fermato qui.
Vedo la maestà der Colosseo,
vedo la santità der Cupolone,
e so' più vivo,
e so' più bbono.
No, nun te lasso mai,
Roma capoccia
der mondo infame.

Roma capoccia
der mondo infame!


Quanto és bela Roma
quando é noite,
quando a lua se espelha
na Fontana de Trevi
e os casais vão embora.
Quanto és bela Roma
quando chove!

Quanto és grande Roma
quando chega o pôr-do-sol,
quando o laranja avermelhado
ilumina ainda as sete colinas
e as janelas são tantos olhos
que parecem dizer:
Quanto és bela!
Quanto és bela!

Hoje me parece que
o tempo parou por aqui.
Vejo a majestade do Coliseu,
vejo a santidade da Grande Cúpula,
e sou mais vivo,
e sou mais bom.
Não, não te deixo nunca,
Roma cabeça
do mundo infame.

Roma cabeça
do mundo infame.

Uma carrocinha vai
com dois estrangeiros,
um belchior te pede
um pouco de trapos,
os pássaros são rouxinóis.
Eu nasci aqui Roma,
eu te descobri esta manhã,
eu te descobri.

Hoje me parece que
o tempo parou por aqui.
Vejo a majestade do Coliseu,
vejo a santidade da Grande Cúpula,
e sou mais vivo,
e sou mais bom.
Não, não te deixo nunca,
Roma cabeça
do mundo infame.

Roma cabeça
do mundo infame!