Musica Italiana

Rimpianto

( Canta: Bobby Solo )
( Autores: Albertelli - Riccardi - 1972 )

Original em italiano Tradução

Un fiore al davanzale non c'è più,
stai chiusa dentro,
è del mio cuore la persiana che,
che spacca il vento.

A testa alta rido e guardo in sù
e ti sembro contento,
sapessi, invece, come sto,
più vivere non so, senza te.

Rimpianto di una donna che mi ha amato tanto,
che cosa non darei,
che cosa non perdonerei
del tuo passato.

Rimpianto di una donna che mi ha amato tanto,
poterti dire che
in fondo vale anche per te
quello che è stato.

La dietro i vetri il tuo profilo c"è,
non mi dà pace,
ma il tuo amore è una candela che
non fà più luce.

A testa bassa piango e invoco te,
ma manca la voce,
è troppo poco quel che ho,
più vivere non so, senza te.

Rimpianto!

Rimpianto di una donna che mi ha amato tanto,
che cosa non darei,
che cosa non perdonerei
del tuo passato.

Rimpianto di una donna che mi ha amato tanto,
poterti dire che
in fondo vale anche per te
quello che è stato.

Rimpianto!

Rimpianto di una donna che mi ha amato tanto,
che cosa non darei,
che cosa non perdonerei
del tuo passato!


Uma flor na sacada não há mais,
estás fechada dentro,
é do meu coração a persiana que,
que racha o vento.

A cabeça erguida rio e olho pra cima
e te pareço contente,
soubesses, ao contrário, como estou,
mais viver não sei, sem ti.

Saudade de uma mulher que me amou tanto,
o que eu não daria,
o que não perdoaria
do teu passado.

Saudade de uma mulher que me amou tanto,
poder-te dizer que
no fundo vale também pra ti
aquilo que houve.

Lá atrás dos vidros o teu perfil está,
não me dá paz,
mas o teu amor é uma vela que
não faz mais luz.

De cabeça baixa choro e invoco a ti,
mas falta a voz,
é pouco demais aquilo que tenho,
mais viver não sei, sem ti.

Saudade!

Saudade de uma mulher que me amou tanto,
o que eu não daria,
o que não perdoaria
do teu passado.

Saudade de uma mulher que me amou tanto,
poder-te dizer que
no fundo vale também pra ti
aquilo que houve.

Saudade!

Saudade de uma mulher que me amou tanto,
o que eu não daria,
o que não perdoaria
do teu passado.