Musica Italiana

Pulecenella

( Canta: Giacomo Rondinella )
( Autores: Parente - Palliggiano - 1954 )

Original em dialeto napolitano Tradução

Eccomi qua,
Napule amata, Napule bella!
Eccomi qua,
mo ll'abballammo 'sta tarantella!

Scusate si 'o fantasma d''o ppassato
'mpruvvisamente ccá s'è appresentato!
- Si può, si può? - Chi si'? Chi só'?
- Pulecenella!

Stasera, ch'è 'a serata d''e ccanzone,
mettimmo 'a samba 'mmiez'ê manduline
e po' cantammo sott'a nu balcone:
"Fronne 'e limone".

'I chiagno e só' cuntento,
cuntento 'e tutt''o chianto
ca scenne 'a sott''a maschera
pe' 'sta felicitá!

Jammo, abballammo!
Gente gè', abballate cu me!
Tarantè'!
Tarantè'! Tarantè'!

E' samba, sí!
Mme smove 'e ggambe 'sta sambetella.
E' samba, sí!
Ll'abballa pure 'sta lucianella!

E' overo, tutt''e ddanze só' cagnate,
ma sóngo sempe 'e stesse 'e 'nnammurate!
State a sentí che ve vò' dí
Pulecenella:

Stasera ch'è 'a serata d''e ccanzone,
mettimmo 'a samba 'mmiez'ê manduline
e po' cantammo sott'a nu balcone:
"Fronne 'e limone".

'I chiagno e só' cuntento,
cuntento 'e tutt''o chianto
ca scenne 'a sott''a maschera
pe' 'sta felicitá!

Jammo, abballammo!
Gente gè', nun chiagnite cu' me!
Tarantè'!
Tarantè'! Tarantè'!

Gente gè',
nun chiagnite cu' me!
Tarantè'!
Tarantè'! Tarantè'!


Aqui estou,
Nápoles amada, Nápoles bela!
Aqui estou,
agora a bailamos esta tarantella!

Desculpem se o fantasma do passado
de improviso aqui se apresentou!
- Se pode, se pode? - Quem és? Quem sou?
- Pulcinella!

Esta noite, que é a noite das canções,
colocamos o samba no meio dos bandolins
e depois cantamos sob um balcão:
"Folhas de limão".

Eu choro e sou contente,
contente por todo o choro
que desce sob a mascara
por esta felicidade!

Vamos, bailemos!
Gente, gente, bailem comigo!
Tarantella!
Tarantella! Tarantella!

É samba, sim!
Me move as pernas este sambinha.
É samba, sim!
O baila também esta menina!

É verdade, todas as danças mudaram,
mas são sempre iguais as apaixonadas!
Escutem o que quer vos dizer
Pulcinella:

Esta noite, que é a noite das canções,
colocamos o samba no meio dos bandolins
e depois cantamos sob um balcão:
"Folhas de limão".

Eu choro e sou contente,
contente por todo o choro
que desce sob a mascara
por esta felicidade!

Vamos, bailemos!
Gente, gente, não chorem comigo!
Tarantella!
Tarantella! Tarantella!

Gente, gente,
não chorem comigo!
Tarantella!
Tarantella! Tarantella!