Musica Italiana

Paese

( Canta: Nicola Di Bari )
( Autor: Nicola Di Bari - 1973 )

Original em italiano Traduo

La pi bella cosa
che la vita ci pu dare
la giovent, ma piano piano se ne va.
Hai vent'anni ormai,
cosa aspetti ancora, fai la tua valigia
giunta l'ora di partire.

Come un grande amico
che di colpo ti abbandona,
me ne sono andato per non ritornare pi.
Forse son cambiato,
ho la mia vita ma, sapessi come
mi ritorni in mente insieme a lei.

Paese, dove si nasce,
sei come il primo amore,
non ti si pu scordare.
Paese, son stato ingrato,
lei non mangiava
se non ero ritornato.

Paese, lei non capiva
che in fondo in fondo
non si vive solo per amore.
No, lei non lo sa,
Paese mio,
questa la verit.

Ringraziando il cielo
posso dire andata bene,
e quella valigia non me la ricordo pi.
Ora ho quasi tutto,
ma se ci penso su,
quello che mi mancheresti sempre solo tu.

Paese, dove si nasce,
sei come il primo amore,
non ti si pu scordare.
Paese, son stato ingrato,
lei non dormiva
se non ero ritornato.

Paese, lei non capiva
che in fondo in fondo
non si vive solo per amore.
No, lei non lo sa,
Paese mio,
questa la verit.


A mais bela coisa
que a vida pode ns dar
a juventude, mas devagarzinho vai embora.
Voc tem vinte anos agora,
o que espera ainda, prepare sua mala
chegou a hora de partir.

Como um grande amigo
que de improviso te abandona,
fui embora para no voltar mais.
Talvez eu mudei,
tenho minha vida mas, soubesse como
retornas na minha mente junto com ela.

Cidade, onde se nasce,
tu s como o primeiro amor,
no se pode esquecer-te.
Cidade, fui ingrato,
ela no comia
se eu no havia voltado.

Cidade, ela no entendia
que no fundo no fundo
no se vive somente de amor.
No, ela no o sabe,
Cidade minha,
esta a verdade.

Agradecendo o cu
posso dizer tudo foi bem,
e daquela mala no me lembro mais.
Agora tenho quase tudo,
mas pensando bem,
aquilo que me falta sempre somente voc.

Cidade, onde se nasce,
tu s como o primeiro amor,
no se pode esquecer-te.
Cidade, fui ingrato,
ela no dormia
se eu no havia voltado.

Cidade, ela no entendia
que no fundo no fundo
no se vive somente de amor.
No, ela no o sabe,
Cidade minha,
esta a verdade.