Musica Italiana

O Paese do sole

( Canta: O Tenor Luciano Pavarotti )
( Autores: Bovio - D'Annibale - 1925 )

Original em dialeto napolitano Tradução

Ogge stó tanto allero
ca quase quase mme mettesse a chiagnere
pe' 'sta felicitá.
Ma è overo o nun è overo
ca só turnato a Napule?
Ma è overo ca stó ccá?
'O treno stava ancora 'int''a stazione
quanno aggio 'ntiso 'e primme manduline.

Chist'è 'o paese d''o sole,
chist'è 'o paese d''o mare,
chist'è 'o paese addó tutt''e pparole
só doce o só amare,
só sempe parole d'ammore!


Tutto, tutto è destino!
Comme putevo fá fortuna a ll'estero
s'io voglio campá ccá?
Mettite 'nfrisco 'o vino!
Tanto ne voglio vévere,
ca mm'aggi''a 'mbriacá.
Dint'a sti qquatto mure io stó cuntento,
mamma mme sta vicino e nénna canta:

Chist'è 'o paese d''o sole,
chist'è 'o paese d''o mare,
chist'è 'o paese addó tutt''e pparole
só doce o só ammare,
só sempe parole d'ammore!



Hoje estou tão alegre
que quase quase me pus a chorar
por esta felicidade.
Mas é verdade ou não é verdade
que eu voltei para Nápoles?
Mas é verdade que estou aqui?
O trem ainda estava na estação
quando ouvi os primeiros bandolins.

Este é o país do sol,
este é o país do mar,
este é o país onde todas as palavras
sejam doces ou sejam amargas,
são sempre palavras de amor.


Tudo, tudo é destino!
Como podia fazer fortuna no exterior
se eu quero viver aqui?
Ponham o vinho pra refrescar!
Quero beber tanto,
que me devo embriagar.
Entre esses quatro muros eu estou contente,
mamãe está perto de mim, e minha mulher canta:

Este é o país do sol,
este é o país do mar,
este é o país onde todas as palavras
sejam doces ou sejam amargas,
são sempre palavras de amor!