Musica Italiana

Mi ha stregato il viso tuo

( Canta: Iva Zanicchi )
( Autores: L. Albertelli - R. Soffici - 1972 )

Original em italiano Tradução

Come ti sento mio,
forse ancor di più,
adesso che io non ti ho più.
Quell'ultima bugia,
là a casa tua,
mi ha fatto andare via.

Cosa faccio adesso io,
(mi ha stregato il viso tuo)
io da te dovrei difendermi.
(che donna debole son io)
L'acqua lava il cuore mio,
(mi ha stregato il viso tuo)
senza te non so di esistere.
(che donna debole son io)
Aspettami! Aspettami! Aspettami!
Io ti perdonerò!

Ma quella lacrima
che ti scende giù
vuol dire che soffri anche tu.
Che stupida pazzia
stare senza te
se tu sei nato accanto a me.

Cosa faccio adesso io,
(mi ha stregato il viso tuo)
io da te dovrei difendermi.
(che donna debole son io)
L'acqua lava il cuore mio,
(mi ha stregato il viso tuo)
senza te non so di esistere.
(che donna debole son io)
Aspettami! Aspettami! Aspettami!
Io ti perdonerò!

Cosa faccio adesso io,
(mi ha stregato il viso tuo)
io da te dovrei difendermi.
(che donna debole son io)
L'acqua lava il cuore mio,
(mi ha stregato il viso tuo)
senza te non so di esistere.
(che donna debole son io)
Aspettami! Aspettami! Aspettami!
Io ti perdonerò!

(La la la la la la la)
Mi ha stregato il viso tuo!
(La la la la la la la la la)
Che donna debole son io!
(La la la la la la la)
Mi ha stregato il viso tuo!
Senza te non so di esistere!


Como te sinto meu,
talvez ainda mais,
agora que não te tenho mais.
Aquela ultima mentira,
lá na casa tua,
me fez ir embora.

O que faço agora eu,
(me enfeitiçou o rosto teu)
eu de ti deveria defender-me.
(que mulher fraca sou eu)
A água lava o coração meu,
(me enfeitiçou o rosto teu)
sem ti eu não sei de existir.
(que mulher fraca sou eu)
Espera-me! Espera-me! Espera-me!
Eu te perdoarei!

Mas aquela lagrima
que desce
quer dizer que sofres também tu.
Que estúpida loucura
estar sem ti
se tu nasceste ao meu lado.

O que faço agora eu,
(me enfeitiçou o rosto teu)
eu de ti deveria defender-me.
(que mulher fraca sou eu)
A água lava o coração meu,
(me enfeitiçou o rosto teu)
sem ti eu não sei de existir.
(que mulher fraca sou eu)
Espera-me! Espera-me! Espera-me!
Eu te perdoarei!

O que faço agora eu,
(me enfeitiçou o rosto teu)
eu de ti deveria defender-me.
(que mulher fraca sou eu)
A água lava o coração meu,
(me enfeitiçou o rosto teu)
sem ti eu não sei de existir.
(que mulher fraca sou eu)
Espera-me! Espera-me! Espera-me!
Eu te perdoarei!

(La la la la la la la)
Me enfeitiçou o rosto teu!
(La la la la la la la la la)
Que mulher fraca sou eu!
(La la la la la la la)
Me enfeitiçou o rosto teu!
Sem ti eu não sei de existir!