Musica Italiana

Marechiare

( Canta: Claudio Villa )
( Autores: S. Di Giacomo - F. P. Tosti - 1886 )

Original em dialeto napolitano Tradução

Quanno spónta la luna a Marechiare
pure li pisce nce fanno a ll'ammore.
Se revòtano ll'onne de lu mare,
pe' la priézza cágnano culore.

Quanno sponta la luna a Marechiare!

A Marechiare ce sta na fenesta,
la passiona mia nce tuzzuléa.
Nu garofano addora 'int 'a na testa,
passa ll'acqua pe' sotto e murmuléa.

A Marechiare nce sta na fenesta!
Ah, ah, ah, ah, ah, ah,ah, ah
ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah
A Marechiare,
A Marechiare nce sta na fenesta!

Chi dice ca li stelle só lucente,
nun sape st'uocchie ca tu tiene 'nfronte!
Sti ddoje stelle li ssaccio i' sulamente,
dint' a lu core ne tengo li ppónte.

Chi dice ca li stelle só lucente!

Scétate, Carulí, ca ll'aria è doce.
Quanno maje tantu tiempo aggi' aspettato!
P'accumpagná li suone cu la voce,
stasera na chitarra aggi' purtato.

Scétate, Carulí, ca ll'aria è doce!
Ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah
ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah
Ascetate, ascetate, ca ll'aria è doce!


Quando nasce a lua a Marechiaro,
também os peixes fazer amor.
Reviram-se as ondas do mar,
pela alegria mudam de cor.

Quando nasce a lua a Marechiaro!

A Marechiaro tem uma janela,
minha paixão está lá.
Um cravo perfuma num vaso,
passa a água abaixo e murmura.

A Marechiaro tem uma janela!
Ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah
ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah
A Marechiaro,
A Marechiaro tem uma janela!

Quem diz que as estrelas brilham,
não conhece esses olhos que tens na fronte!
Essas duas estrelas as conheço somente eu,
dentro ao coração tenho suas pontas.

Quem diz que as estrelas brilham!

Acorda, Carolina, que o ar é doce.
Quando mais tanto tempo eu esperei!
Para acompanhar os sons com a voz,
esta noite uma guitarra eu trousse.

Acorda, Carolina, que o ar é doce!
Ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah
ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah, ah
Acorda, acorda, que o ar é doce!