Musica Italiana

Madonna fiorentina

( Canta: Carlo Buti )
( Autores: B. Cherubini - C. A. Bixio - 1941 )

Original em italiano Tradução

Scende dai colli fioriti
una dolce canzon. (Oh, oh! Oh, oh!)
Sotto le stelle, Firenze,
una arcana vision. (Oh, oh! Oh, oh!)

Brilla il suo cielo d'incanto,
l'Arno ha riflessi d'argento.
Sembra riudire il bel canto
che pur nel trecento schiudeva i veron

Svegliati ancor madonna fiorentina,
tutta Firenze è una veranda in fiore.
Un menestrello mormora in sordina
il ritornello: Amore, amore, amore!

Mentre la mamma russa,
la serenata passa,
quando al tuo cuore bussa,
la bocca rossa schiudi per me.

Dammi un bacin d'amor
me n'andrò via,
fior d'ogni fiore,
fiorentina mia.

Mentre le bocche assetate
si baciano ancor, (Oh, oh! Oh, oh!)
bacia, la luna, le torri
e le cupole d'or. (Oh, oh! Oh, oh!)

Tinge color di violetto
il campanile di Giotto.
S'ode nell'alba lo squillo,
la festa del grillo, la festa del cuor!

Svegliati ancor madonna fiorentina,
tutta Firenze è una veranda in fiore.
Un menestrello mormora in sordina
il ritornello: Amore, amore, amore!

Mentre la mamma russa,
la serenata passa,
quando al tuo cuore bussa,
la bocca rossa schiudi per me.

Dammi un bacin d'amor
me n'andrò via,
fior d'ogni fiore,
fiorentina mia!


Desce dás colinas floreadas
uma doce canção. (Oh, oh! Oh, oh!)
Sob as estrelas, Florença,
uma arcana visão. (Oh, oh! Oh, oh!)

Brilha o seu céu de encanto,
o Arno tem reflexos de prata.
Parece de ouvir o belo canto
que também no trezentos abria os balcões.

Acorda ainda madama florentina,
toda Florença é uma varanda em flor.
Um menestrel murmura em surdina
o refrão: Amor, amor, amor!

Enquanto a mamãe ronca,
a serenata passa,
quando ao teu coração bate,
a boca vermelha abre pra mim.

Dá-me um beijinho de amor
eu irei embora,
flor de todas as flores,
florentina minha.

Enquanto as bocas sedentas
se beijam ainda, (Oh, oh! Oh, oh!)
beija, a lua, as torres
e as cúpulas de ouro. (Oh, oh! Oh, oh!)

Tinge da cor violeta
o campanário de Giotto.
Ouve-se no ar o tinido,
a festa do grilo, a festa do coração!

Acorda ainda madama florentina,
toda Florença é uma varanda em flor.
Um menestrel murmura em surdina
o refrão: Amor, amor, amor!

Enquanto a mamãe ronca,
a serenata passa,
quando ao teu coração bate,
a boca vermelha abre pra mim.

Dá-me um beijinho de amor
eu irei embora,
flor de todas as flores,
florentina minha!