Musica Italiana

Ll'urdemo emigrante

( Canta: Mario Merola )
( Autores: V. Campagnoli - G. Campagnoli - M. Guida )

Um agradecimento especial ao meu querido amigo Mario Guida, co-autor da letra, que me autorizou muito gentilmente a publicar esta magnífica musica apesar de ser uma composição muito recente. Devida homenagem postuma à memória do grandíssimo maestro Mario Merola que durante toda a sua vida tanto contribuiu, com amor e paixão, a manter sempre viva a lembrança da sua amada Nápoles através da musica napolitana tanto apreciada no mundo todo.

Original em dialeto napolitano Tradução


Arrivano d' 'o mare
e' dint' all' uocchie terre assaje luntane.
Nun portano bandiere
ma sulo 'na speranza dinto 'o core.

E quanno veco a tutta chesta gente
me pare 'e vede' 'a mme tant'anne fa.
Lassavo 'o sole 'e Napule chiagnenne
na America cercavo 'a verita'.

Tu ca' si stato ll'urdemo emigrante
me lle 'mparato tu 'sta' verita',
sultanto Dio po' giudica' 'a 'sta' gente
ca niente 'nce rimasto pe campa'.

Tu ca' si stato ll'urdemo emigrante
pe tutto 'o munno 'a voce 'e 'sta ' citta',
mo' 'sta' voce canta sulamente
pe chi ancora cerca 'a liberta'.

'Na varca e' ciente storie
pe' chesta gente 'a America 'sta' cca'.
S' astregnene 'e criature
mentre 'a luntano 'a terra s' avvicina.

E vuje ca' giudicate facilmente
cercatela dint' 'o core 'a verita',
pecche' guardammo e nun facimme niente,
chesta e' 'na storia 'e tanto tiempo fa'.

Tu ca' si stato ll'urdemo emigrante
me lle 'mparato tu 'sta' verita',
sultanto Dio po' giudica' 'a 'sta' gente
ca niente 'nce rimasto pe campa'.

Tu ca' si stato ll'urdemo emigrante
pe tutto 'o munno 'a voce 'e 'sta ' citta',
mo' 'sta' voce canta sulamente
pe chi ancora cerca 'a liberta'.

'A voce pe' sunna'
si tu Papa'.

 

Chegam do mar
e dentro dos olhos terras muito distantes.
Não levam bandeiras
mas só uma esperança dentro do coração.

E quando vejo toda essa gente
me parece que estou me vendo tantos anos atrás.
Deixava o sol de Nápoles chorando
na América buscava a verdade.

Tu que foste o último emigrante
me ensinaste tu esta verdade,
somente Deus pode julgar esta gente
que mais nada lhe sobrou para viver.

Tu que foste o último emigrante
para o mundo todo a voz desta cidade,
agora esta voz canta somente
para quem ainda busca a liberdade.

Um barco e cem histórias
para esta gente a América está aqui.
Apertam-se as pessoas
enquanto de longe a terra se aproxima.

E vós que julgais facilmente
busquem dentro do coração a verdade,
porque olhamos e não fazemos nada,
esta é uma história de tanto tempo atrás.

Tu que foste o último emigrante
me ensinaste tu esta verdade,
somente Deus pode julgar esta gente
que mais nada lhe sobrou para viver.

Tu que foste o último emigrante
para o mundo todo a voz desta cidade,
agora esta voz canta somente
para quem ainda busca a liberdade.

A voz para sonhar
és tu Papai.