Musica Italiana

Lumaritiello

( Canta: Tony Santagata )
( Autor: Tony Santagata - 1975 )
( Folclore da Região Puglia )

Original em dialeto pugliese Tradução

Io so nu maritiello assai curiose,
da na cantina esche, 'nda n'ata trase.
Quanne ritorno a casa, tutto 'mbriache,
dico: "Mugliera mia facime la pace"

Lena, mia cara Lena,
tu sei la pena di questo cuor.

Vorrei coprir la tua bocca
di baci, di baci, di baci,
per dirti quanto mi piaci
e poi tenerti sul cuor.

Pace non voglio fare, sono adirata,
se prima non mi dici dove hai stato.
Io vado a lavorare, trasporto vino,
lo bevo e lo trasporto qui dentro di me.

Vino, vino, eccolo quà.
Vino, vino, e tira a campà.

Vorrei coprir la tua bocca
di baci, di baci, di baci,
per dirti quanto mi piaci
e poi tenerti sul cuor.

Nun vedo l'ora ca vene Natale
pe' famme na magnata de maccarone.
Pe' me scurdà li guaie e li cambiale
me faccio na bevuta e tiro a campà.

Vino, vino eccolo quà.
Vino, vino e tira a campà.

Vorrei coprir la tua bocca
di baci, di baci, di baci,
per dirti quanto mi piaci
e poi tenerti sul cuor.

Tu si 'cchiù bélla de na rosa de maggio.
L'uocchie ca tiene 'nfronte so com'a lu mare.
Pe vulé bene a te ce vole curaggio.
Io sparapacchio e moro d'amore pe té!

Lena, mia cara Lena
te voglio bene, te voglio amar.

Vorrei coprir la tua bocca
di baci, di baci, di baci,
per dirti quanto mi piaci
e poi tenerti sul cuor.

Vorrei coprir la tua bocca
di baci, di baci, di baci,
per dirti quanto mi piaci
e poi tenerti sul cuor.

Vorrei coprir la tua bocca
di baci, di baci, di baci,
per dirti quanto mi piaci
e poi tenerti sul cuor.


Mentre il coro ripete il ritornello tre volte
si sente il Maritiello dire:

Lena, Lena, facciamo la pace.
Lena, Lena, ma che cosa stai facendo?
Stai prendendo la scopa?
Lenaaaaaaaa!!!



Eu sou um marido muito curioso,
de uma cantina saio, dentro de outra entro.
Quando volto pra casa, todo embriago,
digo: "Esposa minha fazemos as pazes"

Lena, minha querida Lena,
tu és a pena deste coração.

Queria cobrir a tua boca
de beijos, de beijos, de beijos,
pra dizer-te quando gosto de ti
e depois apertar-te no meu coração.

As pazes não quero fazer, estou com raiva,
se antes não me dizes pra onde foste.
Eu vou ao trabalho, transporto vinho,
bebo-o e transporto-o aqui dentro de mim.

Vinho, vinho, eis ele aqui..
Vinho, vinho, e pensa a viver.

Queria cobrir a tua boca
de beijos, de beijos, de beijos,
pra dizer-te quando gosto de ti
e depois apertar-te no meu coração.

Não vejo a hora que vem Natal
para encher a barriga de macarrão.
Para esquecer os problemas e as promissórias
bebo muito vinho e penso a viver.

Vinho, vinho, eis ele aqui..
Vinho, vinho, e pensa a viver.

Queria cobrir a tua boca
de beijos, de beijos, de beijos,
pra dizer-te quando gosto de ti
e depois apertar-te no meu coração..

Tu és mais bela de uma rosa de maio.
Os olhos que tens no rosto são como o mar.
Para querer-te bem é preciso ter coragem.
Eu me deito e morro de amor por ti!

Lena, minha querida Lena,
te quero bem, te quero amar.

Queria cobrir a tua boca
de beijos, de beijos, de beijos,
pra dizer-te quando gosto de ti
e depois apertar-te no meu coração.

Queria cobrir a tua boca
de beijos, de beijos, de beijos,
pra dizer-te quando gosto de ti
e depois apertar-te no meu coração.

Queria cobrir a tua boca
de beijos, de beijos, de beijos,
pra dizer-te quando gosto de ti
e depois apertar-te no meu coração.


Enquanto o coro repete o refrão por três vezes
escuta-se o Maridinho dizer:

Lena, Lena, fazemos as pazes.
Lena, Lena, mas o que estás fazendo?
Estás pegando a vassoura?
Lenaaaaaaaa!!!