Musica Italiana

La tua immagine

( Canta: Dino )
( Dino é o nome artístico de Eugenio Zambelli )
( Autores: P. Simon - A. Garfunkel - 1967 )
( Versão italiana: B Lauzi - Rossi - E. Zambelli - 1967 )
( Titulo original: The sound of silence )

A versão original de Simon & Garfunkel fez parte da coluna sonora do famoso filme "The Graduate" (distribuído na Itália com o titulo de "Il Laureato") interpretado magistralmente por Dustin Hoffman e Anne Bancroft. Ele é considerado ainda hoje um dos filmes mais importantes da cinematografia americana de todos os tempos.

Versão italiana Tradução

Se tu guardi gli occhi miei
che hanno pianto per amor,
se tu guardi le mie lacrime,
puoi trovarci la tua immagine,
quel tuo viso, quella bocca,
che baciai, che baciai
e così saprai
che da quando ho perso te
per andarmene con lei,
io mi sento il più colpevole,
il più povero degli uomini
e mi manca il coraggio
di tornar, di tornar
da te, da te.

Se tu guardi gli occhi miei
che hanno pianto per amor,
se tu guardi le mie lacrime,
puoi trovarci la tua immagine,
quel tuo viso, quella bocca,
che baciai, che baciai
e così saprai
che da quando ho perso te
per andarmene con lei,
io mi sento il più colpevole,
il più povero degli uomini
e mi manca il coraggio
di tornar, di tornar
da te, da te.

E mi manca il coraggio
di tornar, di tornar
da te, da te!
Se tu guardi gli occhi miei
che hanno pianto per amor,
se tu guardi le mie lacrime,
puoi trovarci la tua immagine,
quel tuo viso, quella bocca,
che baciai, che baciai
e così saprai!


Se tu olhas os olhos meus
que choraram por amor,
se tu olhas as minhas lagrimas,
podes encontrar aí a tua imagem,
aquele teu rosto, aquela boca,
que beijei, que beijei
e assim saberás
que desde quando te perdi
para ir embora com ela,
eu me sinto o mais culpado,
o mais pobre dos homens
e me falta a coragem
de voltar, de voltar
pra ti, pra ti.

Se tu olhas os olhos meus
que choraram por amor,
se tu olhas as minhas lagrimas,
podes encontrar aí a tua imagem,
aquele teu rosto, aquela boca,
que beijei, que beijei
e assim saberás
que desde quando te perdi
para ir embora com ela,
eu me sinto o mais culpado,
o mais pobre dos homens
e me falta a coragem
de voltar, de voltar
pra ti, pra ti.

E me falta a coragem
de voltar, de voltar
pra ti, pra ti!
Se tu olhas os olhos meus
que choraram por amor,
se tu olhas as minhas lagrimas,
podes encontrar aí a tua imagem,
aquele teu rosto, aquela boca,
que beijei, que beijei
e assim saberás!