Musica Italiana

L'Aquilone

( Cantam: Alunni del Sole )
( Autores: De Carolis - P. Morelli - C. Rossi - 1970 )

Original em italiano Tradução

Ricordo una mattina
che non andammo a scuola
prendendoci per mano,
corremmo verso i campi
e come due bambini,
cantando, noi lanciammo un aquilone
che andava su nel cielo,
che andava su nel cielo.

Shabadabada, shabada!
Shabadabada, shabada!
Shabadabada.........


Correvi lungo il fiume
saltando tra le siepi,
andavi incontro al sole
legata all'aquilone,
correvi fino a sera
per far durare il giorno ancora un poco
ed eri ancora mia,
ed eri ancora mia.

Shabadabada, shabada!
Shabadabada, shabada!
Shabadabada.........


Io non son più su, gridavi,
ed eri tanto fiera
del vento che portava
in alto i nostri sogni,
ma presto cadde il sole
e il cielo perse tutta la sua luce
e tu volasti via,
e tu volasti via.

Shabadabada, shabada!
Shabadabada, shabada!
Shabadabada.........


Ed ora sei cambiata,
sei triste e senza sogni,
trascini, sola, sola,
le tue giornate vuote,
se guardi verso il sole
ricordi vagamente un aquilone,
ma è gia volato via,
è gia volato via.

Shabadabada, shabada!
Shabadabada, shabada!
Shabadabada.........

Shabadabada, shabada!
Shabadabada, shabada!
Shabadabada.........



Relembro uma manhã
que não fomos para a escola
prendendo-nos pela mão,
corremos nos relvados
e como duas crianças,
cantando, nós lançamos uma pipa
que subia para o céu,
que subia para o céu.

Shabadabada, shabada!
Shabadabada, shabada!
Shabadabada.........


Corrias nas margens do rio
pulando entre as sebes,
corrias na direção do sol
amarrada à pipa,
corrias até a noite
para alongar o dia ainda um pouco
e eras ainda minha,
e eras ainda minha.

Shabadabada, shabada!
Shabadabada, shabada!
Shabadabada.........


Eu não sou mais longe de ti, gritavas,
e eras tão orgulhosa
do vento que levava
para o alto os nossos sonhos,
mas logo caiu o sol
e o céu perdeu toda a sua luz
e tu voaste embora,
e tu voaste embora.

Shabadabada, shabada!
Shabadabada, shabada!
Shabadabada.........


E agora mudaste,
estás triste e sem sonhos,
arrastas, sozinha, sozinha,
as tuas jornadas vazias,
se olhas para o sol
relembras mais ou menos de uma pipa,
mas já voou embora,
já voou embora .

Shabadabada, shabada!
Shabadabada, shabada!
Shabadabada.........

Shabadabada, shabada!
Shabadabada, shabada!
Shabadabada.........