Musica Italiana

La prima compagnia

( Canta: Sergio Endrigo )
( Autores: L. E. Bacalov - S. Endrigo - 1970 )

Original em italiano Tradução

Se c’è chi ha tanto dato e poco ha avuto,
tu non sei certo amica mia.
Io questa sera bevo alla salute
della mia prima compagnia.

Voglio parlare dell’amore,
proprio di quello che ho pagato.
In questa vita tanto avara
si paga tutto e ben pesato.

Amore facile di un’ora,
dove non giochi la tua vita.
C’è un po’ di gioia e mai dolore,
chiudi la porta ed è finita.

Io sono un uomo e non un santo,
a volte mentivo una carezza.
Allora era gratuito e non mi vanto,
anch’io cercavo tenerezza.

Poi si parlava in confidenza
di vecchie storie di famiglia.
Di cose tristi e di violenza,
di chi dà niente e tutto piglia.

Non ho vergogna né rimpianti,
non ho domande né risposte.
Ho perso i giorni, e sono tanti,
ma li ricordo, e tanto basta.

La cosa valeva ben la spesa
e la paura e il pentimento.
La sera gli altri chiusi in casa
e noi andando contro il vento.

Ma quando le incontro per la strada
mi fanno un poco di tristezza.
E penso sempre a dove cade
il fiore della giovinezza.

Se c’è chi ha tanto dato e poco ha avuto,
tu non sei certo amica mia.
Io questa sera canto e la saluto
quella mia prima compagnia.


Se há quem tanto deu e pouco recebeu,
tu não és certamente amiga minha.
Eu esta noite bebo à saúde
da minha primeira companhia.

Quero falar do amor,
exatamente daquilo que paguei.
Nesta vida tanto avara
se paga tudo e bem pesado.

Amor fácil de uma hora,
onde não arriscas a tua vida.
Há um pouco de felicidade e nunca dor,
fechas a porta e acabou.

Eu sou um homem e não um santo,
as vezes eu mentia uma caricia.
Na época era gratuito e não me gabo,
eu também buscava ternura.

Depois se falava em confidencia
de velhas histórias de família.
De coisas tristes e de violência,
de quem não dá nada e tudo pega.

Não sinto vergonha nem saudade,
não tenho perguntas nem respostas.
Perdi os dias, e são muitos,
mas lembro deles, e isso basta.

A coisa valia bem a despesa
e o medo e o arrependimento.
De noite os outros presos em casa
e nós indo contra o vento.

Mas quando as encontro na rua
me dão um pouco de tristeza.
E penso sempre pra onde cai
a flor da juventude.

Se há quem tanto deu e pouco recebeu,
tu não és certamente amiga minha.
Eu esta noite canto e cumprimento
aquela minha primeira companhia.