Musica Italiana

La mazurka di Totò

( Canta: Antonio de Curtis (Totò) )
( Autores: A. de Curtis - C. A. Bixio - 1949 )
( Do filme "Totò le Mocò" )



Totò (Nápoles 15/02/1898 - Roma 15/04/1967) é o nome artístico de Antonio, Focas, Flavio, Angelo, Ducas, Comneno, De Curtis, di Bisanzio, Gagliardi, mais conhecido como Antonio De Curtis ou simplesmente Totò. Ele foi um ator, compositor e poeta italiano, era chamado "O Prince da risada" e era considerado um dos maiores interpretes na história do teatro e do cinema italiano. Totò atuou em todos os gêneros teatrais com mais de 50 peças, do variété ao espetáculo de revista, passando pelo cinema com 97 filmes interpretados desde 1937 até 1967, vistos por mais de 270 milhões de expectadores (um recorde na história do cinema italiano). Atuou também na televisão com uma serie de 9 tele-filmes dirigidos por Daniele D'Anza, pouco antes da sua morte.

Original em italiano Tradução

Quando sei solo e giovane
quanti sogni in fondo al cuore,
ti senti triste e povero
se la vita è senza amore.
Prendi la fisarmonica,
fai dischiudere un balcone
e a una bella signorina
canti una canzone su per giù così:

Mia bella signorina
che ascolti lassù,
socchiudi gli occhi e sogna,
socchiudi gli occhi e sogna
un giovanotto e un cuor
che ti piace di più
e ad altro non pensare
finchè c'è la gioventù.

Sogna di una casetta
e un bel chiaro di luna,
sogna un bel pupo biondo
o una bambola bruna.
Mia bella signorina
che ascolti lassù,
socchiudi gli occhi e sogna
finchè c'è la gioventù!


Quando estás sozinho e jovem
quantos sonhos no fundo do coração,
ficas triste e pobre
se a vida é sem amor.
Pega o acordeom,
faz abrir um balcão
e a uma bela senhorita
canta uma canção mais ou menos assim:

Minha bela senhorita
que escutas lá de cima,
entreabre os olhos e sonha,
entreabre os olhos e sonha
com um jovem e um coração
de quem gostas mais
e a outra coisa não pensar
ate quando há juventude.

Sonha com uma casinha
e um belo luar,
sonha com um belo neném loiro
ou uma boneca morena.
Minha bela senhorita
que escutas lá de cima,
entreabre os olhos e sonha
ate quando há juventude!