Musica Italiana

La donna è mobile

( Canta: O Tenor Enrico Caruso )
( Autores: Giuseppe Verdi - F. M. Piave - 1851 )
( Da opera "Rigoletto"de Giuseppe Verdi )

A cena se desenvolve numa pousada em ruína na periferia da cidade, onde Sparafucile, usando como isca a irmã Maddalena, atraiu o Duque de Modena com o objetivo de mata-lo sob comissão de Rigoletto. O Duque entra num quarto do térreo e ordena um copo de vinho. Enquanto espera, canta a sua teoria sobre a inconstância das mulheres.

Original em dialeto napolitano Tradução

La donna è mobile,
qual piuma al vento
muta d'accento
e di pensiero.

Sempre un amabile,
leggiadro viso,
in pianto o in riso,
è menzognero.

La donna è mobil,
qual piuma al vento
muta d'accento
e di pensier.

E di pensier.
E di pensier.

È sempre misero
chi a lei s'affida,
chi le confida
mal cauto il core.

Pur mai non sentesi
felice appieno
chi su quel seno
non liba amore.

La donna è mobil,
qual piuma al vento
muta d'accento
e di pensier.

E di pensier.
E di pensier!


A mulher é volúvel,
como pluma ao vento
muda de acento
e de pensamento.

Sempre um amável,
gracioso rosto,
em pranto ou em riso,
é mentiroso.

A mulher é volúvel,
como pluma ao vento
muda de acento
e de pensamento.

E de pensamento.
E de pensamento.

È sempre um infeliz
quem a ela se entrega,
quem lhe confia
incautamente o coração.

Também nunca sente-se
feliz em cheio
quem naquele seio
não saboreia amor.

A mulher é volúvel,
como pluma ao vento
muda de acento
e de pensamento.

E de pensamento.
E de pensamento!