Musica Italiana

La colpa fu

( Canta: Carlo Buti )
( Autores: Berretta - Gippi - Sciorilli - 1956 )
( Conhecida também como: La Bella del Cadore )

Original em italiano Tradução

Portava un fiorellino nei capelli,
un fiorellino rosso come il fuoco
e aveva gli occhi azzurri tanto belli,
la bella del Cadore, che amore, che amore.

Lassù sui monti capitò un alpino
che disse alla ragazza: "Ti fo sposa".
Suonaron le campane un bel mattino
a Pieve di Cadore, che amore, che amore.

La colpa fu
del rosso fiorellin
che per la bella del Cadore
segnò il destin.

Passaron gli anni e un giorno la bambina
al babbo chiese dove sta la mamma.
La mamma è andata in cima del Cadore,
ti porterà un bel fiore, che amore, che amore.

Il monte innamorato della bella
che aveva il fiore rosso nei capelli,
non la lasciò tornare al casolare
per riportare il fiore, che muore, che muore.

La colpa fu
del rosso fiorellin
che per la bella del Cadore
segnò il destin.

Un fiore rosso porta nei capelli,
la bimba che s'è fatta signorina
e c'è un alpino che la vuol sposare
a Pieve di Cadore, che amore, che amore.

Un velo bianco ed una penna nera,
si son per sempre uniti a primavera.
La colpa è stata di quel rosso fiore,
di quel bel rosso fiore, che amore, che amore.

La colpa fu
del rosso fiorellin
che per la bella del Cadore
segnò il destin.

La colpa fu
del rosso fiorellin
che per la bella del Cadore
segnò il destin!


Portava uma florzinha nos cabelos,
uma florzinha vermelha como o fogo
e havia os olhos azuis tão bonitos,
a bela do Cadore, que amor, que amor.

Lá nas montanhas passou um alpino
que disse para a garota: "Te faço minha esposa".
Tocaram os sinos uma bela manha
em Pieve di Cadore, que amor, que amor.

A culpa foi
da florzinha vermelha
que para a bela do Cadore
marcou o destino.

Passaram os anos e um dia a menina
ao pai perguntou onde estava a mãe.
A mamãe foi em cima ao Cadore,
vai trazer-te uma bela flor, que amor, que amor.

A montanha, apaixonada pela bela
que havia a flor vermelha nos cabelos,
não a deixou voltar para a sua casinha
pra levar a flor, que morre, que morre.

A culpa foi
da florzinha vermelha
que para a bela do Cadore
marcou o destino.

Uma flor vermelha porta nos cabelos,
a menina que tornou-se moça
e há um alpino que a quer como esposa
em Pieve di Cadore, que amor, que amor.

Um véu branco e uma pena preta,
uniram-se para sempre em primavera.
A culpa foi daquela flor vermelha,
daquela bela flor vermelha, que amor, que amor.

A culpa foi
da florzinha vermelha
que para a bela do Cadore
marcou o destino.

A culpa foi
da florzinha vermelha
que para a bela do Cadore
marcou o destino!