Musica Italiana

La canzone dell'amore perduto

( Canta: Fabrizio de Andrè )
( Autor: Fabrizio de André - 1965 )

Original em italiano Tradução

Ricordi, sbocciavan le viole
con le nostre parole:
"non ci lasceremo mai,
mai e poi mai"

Vorrei dirti ora, le stesse cose
ma come fan presto, amore,
ad appassire le rose,
così per noi.

L'amore che strappa i capelli
é perduto ormai.
Non resta che qualche svogliata carezza
e un pò di tenerezza.

E quando ti troverai in mano
quei fiori appassiti al sole
di un aprile ormai lontano,
li rimpiangerai.

Ma sarà la prima che incontri per strada
che tu coprirai d'oro
per un bacio mai dato,
per un amore nuovo.

E sarà la prima che incontri per strada
che tu coprirai d'oro
per un bacio mai dato,
per un amore nuovo.


Lembras, desabrochavam as violetas
com nossas palavras:
"Não nós deixaremos nunca,
nunca e depois nunca"

Queria dizer-te agora, as mesmas coisas
mas como são rápidas, amor,
a murchar as rosas,
assim para nós.

O amor que arranca os cabelos
é perdido agora.
Não fica que alguma indolente caricia
e um pouco de ternura.

E quando terás na mão
aquelas flores que murcharam ao sol
de um abril já distante,
terás saudade deles.

Mas será a primeira que encontras na rua
que tu cobrirás de ouro
por um beijo nunca dado,
por um amor novo.

E será a primeira que encontras na rua
que tu cobrirás de ouro
por um beijo nunca dado,
por um amor novo.