Musica Italiana

Io mammeta e tu

( Canta: Renato Carosone )
( Autores: Pazzaglia - D. Modugno - 1956 )

Original em dialeto napolitano Tradução

Ti avevo detto dal primo appuntamento,
'e nun purtá nisciuno appriesso a te,
invece mo nu frato,
na sora, na nepote.
Sola nun staje na vota,
ascimmo sempre a tre.
E m'hai promesso:
"Domani chi lo sa,
vengo io soltanto,
soltanto con mammá".

Io, mámmeta e tu,
passeggianno pe' Tuledo,
nuje annanze e mámmeta arreto.
Io, mámmeta e tu.
Sempe appriesso, cose 'e pazze,
chesta vène pure ô viaggio 'e nozze.
Jamm'ô cinema, a abballá,
si cercammo 'e ce 'a squagliá,
comm'a nu carabiniere
chella vène a ce afferrá.

Ah, ah,
ma, 'nnammurato,
só' rassignato,
non reagisco più.
Io, mámmeta e tu.
Io, mámmeta e tu.

Ma San Gennaro mm'aveva fatto 'a grazia,
ll'ata matina nun ll'ha fatta aizá.
Teneva ll'uocchie 'e freve,
pareva ca schiattava,
io quase mi credevo
d'ascí sulo cu te.
Nu filo 'e voce, però,
truvaje mammá:
"Dalla bambina
ve faccio accumpagná".

Io, sòreta e tu.
Jamm'ô bar ô Chiatamone.
"Vuó' 'o cuppetto o vuó' 'o spumone?"
"Chello ca costa 'e cchiù"
Pe' ricordo 'e 'sta jurnata,
dint''a villa, ce hanno fatt''a foto.
Vò' 'o pallone, vò' 'o babbá,
nun se fida 'e cammená.
Guardo a essa e guardo 'o mare,
stó' penzanno 'e ce 'a mená.

Ah, ah,
tu mm'hê 'nguajato,
mme sposo a n'ata,
nun ve vedo cchiù,
mámmeta, sòreta e tu.
Mámmeta, sòreta e tu.

Jamm'ô cinema, a abballá,
si cercammo 'e ce 'a squagliá,
comm'a nu carabiniere
chella vène a ce afferrá.
Ah, ah,
ma, 'nnammurato,
só' rassignato,
non regisco più.
Io, mámmeta e tu,
páteto, fráteto e tu,
mámmeta, sóreta e tu.

Páteto, mámmeta,
sóreta, fráteto,
sóreta, fráteto,
zíeta, nonneta,
zieta, nónneta,
fráteto, sóreta,
fráteto, mámmeta,
fráteto, sóreta,
fráteto, mámmeta e tu.

Jatevenne!
Jatevenne!


Te disse desde o primeiro encontro,
de não trazer ninguém contigo,
mas uma hora um irmão,
uma irmã, uma sobrinha.
Sozinha não está nem uma vez,
saímos sempre em três.
E me prometeste:
"Amanha quem sabe,
venho eu somente,
somente com a mamãe".

Eu, tua mãe e tu,
passeando em Toledo,
nós na frente e tua mãe atrás.
Eu, tua mãe e tu.
Sempre atrás, coisas de loucos,
esta vem também na viagem de núpcias.
Vamos no cinema, a dançar,
se tentamos dar uma escapada,
como um policial
aquela vem nos agarrar.

Ah, ah,
mas, apaixonado,
sou resignado,
não reajo mais.
Eu, tua mãe e tu.
Eu, tua mãe e tu.

Mas São Gennaro me havia feito uma graça,
na outra manha não a fez levantar.
Havia os os olhos de febre,
parecia que se quebrasse,
eu quase acreditei
de sair somente contigo.
Um fio de voz, porem,
encontrou tua mãe:
"Dá menina
vos faço acompanhar".

Eu, tua irmã e tu.
Vamos ao bar Chiatamone.
"Quer a copinha ou quer o spumone?"
"Aquilo que custa mais"
Como lembrança deste dia,
no bairro nos fizeram uma foto.
Quer a bola, quer o babbá,
não tem vontade de caminhar.
Olho pra ela e olho o mar,
estou pensando de joga-la.

Ah, ah,
tu me arruinaste,
vou casar com uma outra,
não vos vejo mais,
tua mãe, tua irmã e tu.
Tua mãe, tua irmã e tu.

Vamos no cinema, a dançar,
se tentamos dar uma escapada,
como um policial
aquela vem nos agarrar.
Ah, ah,
mas, apaixonado,
sou resignado,
não reajo mais.
Eu, tua mãe e tu,
teu pai, teu irmão e tu,
tua mãe, tua irmã e tu.

Teu pai, tua mãe,
tua irmã, teu irmão,
tua irmã, teu irmão,
tua tia, tua avó,
tua tia, tua avó,
teu irmão, tua irmã,
teu irmão, tua mãe,
teu irmão, tua irmã,
teu irmão, tua mãe e tu.

Vão embora!
Vão embora!