Musica Italiana

Il Passerotto

( Canta: Carla Boni & Doppio Quintetto Vocale )
( Autores: E. di Lazzaro - Valentini - 1953 )
( Conhecida também como "Lu Passarielle" )

Original em italiano Tradução

Ogni anno a primavera,
coi mandorli di maggio e coi ciliegi in fior,
sull'albero fiorito tornava al vecchio nido
"lu Passarielle" ancor.

Ricordo, ogni mattina
con il suo frullo d'ale,
veniva al primo sole
per farmi risvegliar.

E tutta la mia casa
di festa mi riempiva
e poi s'addormentava
al tramontar.

Dove sta "lu Passarielle"?
Dov'è andato? Chi lo sa!
Ci-ci-ci-ci-ci-ci-ci,
il cuore mi risponde: "Chi mai lo sa!"

Forse in fondo a questa valle,
o tra i boschi a cinguettar.
Ci-ci-ci-ci-ci-ci-ci,
"lu Passarielle" mio non tornerà!

Ed ora è primavera,
è ritornato maggio coi mille e più color.
Sull'albero fiorito però, non è tornato
"lu Passarielle" ancor!

Anche l'amore mio,
dal giorno ch'è partito,
un vuoto m'ha lasciato
per farmi sospirar.

Se guardo verso i monti,
se guardo verso il mare,
sento una stretta al cuore
nell'aspettar.

Dove sta "lu Passarielle"?
Dov'è andato? Chi lo sa!
Ci-ci-ci-ci-ci-ci-ci,
il cuore mi risponde: "Chi mai lo sa!"

Forse in fondo a questa valle,
o tra i boschi a cinguettar.
Ci-ci-ci-ci-ci-ci-ci,
come l'amore mio non tornerà!

Mai più ritornerà.
Mai più ritornerà.
Mai più, mai più!


A cada ano, em primavera,
com as amendoeiras de maio e com as cerejeiras floridas,
na arvore florida voltava para o velho ninho
o Passarinho de novo.

Relembro, cada manha,
com seu bater de asas,
chegava com o primeiro sol
para acordar-me.

E toda a minha casa
se enchia de festa
e depois adormecia
ao por do sol.

Onde está o Passarinho?
Para onde foi? Quem sabe!
Ci-ci-ci-ci-ci-ci-ci,
o coração me responde: "Quem sabe!"

Talvez no fundo deste vale,
ou nos bosques a gorjear.
Ci-ci-ci-ci-ci-ci-ci,
o meu Passarinho não retornará!

E agora é primavera,
retornou maio com suas mil e mais cores.
Na arvore florida, porem, não retornou
o Passarinho ainda!

Também o meu amor,
desde o dia que foi embora,
um vazio me deixou
para fazer-me suspirar.

Se olho em direção das montanhas,
se olho na direção do mar,
sento um aperto no coração
na espera.

Onde está o Passarinho?
Para onde foi? Quem sabe!
Ci-ci-ci-ci-ci-ci-ci,
o coração me responde: "Quem sabe!"

Talvez no fundo deste vale,
ou nos bosques a gorjear.
Ci-ci-ci-ci-ci-ci-ci,
como o meu amor não retornará!

Nunca mais retornará.
Nunca mais retornará.
Nunca mais, nunca mais!