Musica Italiana

Il cuore è uno zingaro

( Canta: Nicola Di Bari )
( Autores: C. Mattone - F. Migliacci - 1971 )

Original em italiano Tradução

Avevo una ferita in fondo al cuore,
soffrivo, soffrivo.
Le dissi non è niente ma mentivo,
piangevo, piangevo.
Per te si è fatto tardi è già notte,
non mi tenere lasciami giù.
Mi disse non guardarmi negli occhi,
e mi lasciò cantando così:

Che colpa ne ho
se il cuore è uno zingaro e va,
catene non ha
il cuore è uno zingaro e va.
Finché troverà
il prato più verde che c’è,
raccoglierà le stelle su di se
e si fermerà chissa.
E si fermerà.

L' ho vista dopo un anno l'altra sera,
rideva, rideva.
Mi strinse, lo sapeva che il mio cuore,
batteva, batteva.
Mi disse stiamo insieme stasera,
che voglia di risponderle si.
Ma senza mai guardarla negli occhi,
io la lasciai cantando così:

Che colpa ne ho
se il cuore è uno zingaro e va,
catene non ha
il cuore è uno zingaro e va.
Finché troverà
il prato più verde che c’è,
raccoglierà le stelle su di se
e si fermerà chissà.
E si fermerà.

la, la, la, la, la, la...


Havia uma ferida no fundo do meu coração,
sofria, sofria.
Eu lhe disse não é nada mas mentia,
eu chorava, chorava.
Para você é tarde é já noite,
não me retenha me deixe aqui.
Me disse não olhar nos meus olhos,
e me deixou cantando assim:

Que culpa eu tenho
se o coração é um cigano e vai,
correntes não tem
o coração é um cigano e vai.
Até que encontre
o campo mais verde que tem,
colherá as estrelas sobre sim
e irá parar quem sabe.
E irá parar.

A encontrei depois de um ano outra noite,
ela ria, ria.
Me apertou, sabia que meu coração,
batia, batia.
Me disse ficamos juntos esta noite,
que vontade de responder sim.
Ma sem nunca olhar em seus olhos,
eu a deixei cantando assim:

Que culpa eu tenho
se o coração é um cigano e vai,
correntes não tem
o coração é um cigano e vai.
Até que encontre
o campo mais verde que tem,
colherá as estrelas sobre sim
e irá parar quem sabe.
E irá parar.

la, la, la, la, la, la...