Musica Italiana

Emozioni

( Canta: Lucio Battisti )
( Autor: Lucio Battisti - 1970 )

Original em italiano Tradução

Seguir con gli occhi un airone
sopra il fiume e poi
ritrovarsi a volare,
e sdraiarsi felice
sopra l'erba ad ascoltare
un sottile dispiacere.
E di notte passare con lo sguardo
la collina per scoprire
dove il sole va a dormire.

Domandarsi perchè
quando cade la tristezza
in fondo al cuore
come la neve non fa rumore.
E guidare come un pazzo
a fari spenti nella notte per vedere
se poi è tanto difficile morire,
e stringere le mani per fermare
qualcosa che è dentro me
ma nella mente tua non c'è.

Capire tu non puoi,
tu chiamale se vuoi,
emozioni.
Tu chiamale se vuoi,
emozioni.

Uscir nella brughiera di mattina
dove non si vede a un passo
per ritrovar se stesso.
Parlar del più e del meno
con un pescatore
per ore ed ore
per non sentir che dentro
qualcosa muore.
E ricoprir di terra
una piantina verde
sperando possa
nascere un giorno una rosa rossa.

E prendere a pugni un uomo solo
perche' e' stato un po' scortese
sapendo che quel che brucia
non son le offese.
E chiudere gli occhi per fermare
qualcosa che
è dentro me
ma nella mente tua non c'è.

Capire tu non puoi,
tu chiamale se vuoi,
emozioni.
Tu chiamale se vuoi,
emozioni.


Seguir com o olhar uma garça
sobre o rio e depois
reencontrar-se a voar,
e deitar-se feliz
sobre a grama a escutar
um sutil desprazer.
E de noite percorrer com o olhar
a colina para descobrir
onde o sol vai dormir.

Perguntar-se porque
quando cai a tristeza
no fundo do coração
como a neve não faz barulho.
E dirigir como um louco
com faróis apagados na noite para ver
se é mesmo tão difícil morrer,
e apertar as mãos para deter
alguma coisa que está dentro de mim
mas na tua mente não está.

Entender tu não podes,
tu chama-as se quiser,
emoções.
Tu chama-as se quiser,
emoções.

Sair na neblina de manhã
onde não se enxerga a um passo
para reencontrar a si mesmo.
Falar sobre o mais e o menos
com um pescador
por horas e horas
para não sentir que dentro
alguma coisa morre.
E recobrir de terra
uma plantinha verde
esperando possa
nascer um dia uma rosa vermelha.

E dar murros em um homem somente
porque foi um pouco descortês
sabendo que aquilo que arde
não são as ofensas.
E fechar os olhos para deter
alguma coisa que
está dentro de mim
mas na tua mente não está.

Entender tu não podes,
tu chama-as se quiser,
emoções.
Tu chama-as se quiser,
emoções.