Musica Italiana

Domani è un altro giorno

( Canta: Ornella Vanoni )
( Autores: G. Calabrese - Chesnut - 1971 )
( Titulo original: The wonders you perform )

Versão italiana Tradução

È uno di quei giorni che
ti prende la malinconia
che fino a sera non ti lascia più.
La mia fede è troppo scossa ormai
ma prego e penso fra di me
proviamo anche con Dio, non si sa mai.

E non c'è niente di più triste
in giornate come queste
che ricordare la felicità
sapendo già che è inutile
ripetere: chissà?
Domani è un altro giorno, si vedrà.

È uno di quei giorni in cui
rivedo tutta la mia vita,
bilancio che non ho quadrato mai.
Posso dire d'ogni cosa
che ho fatto a modo mio
ma con che risultati non saprei.

E non mi son servite a niente
esperienze e delusioni
e se ho promesso, non lo faccio più.
Ho sempre detto in ultimo
ho perso ancora ma
domani è un altro giorno, si vedrà.

È uno di quei giorni che
tu non hai conosciuto mai
beato te, si beato te.
Io di tutta un'esistenza
spesa a dare, dare, dare
non ho salvato niente, neanche te.

Ma nonostante tutto
io non rinuncio a credere
che tu potresti ritornare qui.
E come tanto tempo fa
ripeto: chi lo sa?
Domani è un altro giorno, si vedrà.

E oggi non m'importa
della stagione morta
per cui rimpianti adesso non ho più.
E come tanto tempo fa
ripeto: chi lo sa?
Domani è un altro giorno, si vedrà.

Domani è un altro giorno, si vedrà.


É um daqueles dias em que
te pega a melancolia
que até a noite não te deixa mais.
A minha fé é demais abalada agora
mas rezo e penso comigo
tentamos também com Deus, não se sabe nunca.

E não tem nada de mais triste
em dias como estes
que relembrar a felicidade
sabendo já que é inútil
repetir: quiçá?
Amanha é um outro dia, se verá.

É um daqueles dias em que
revejo toda a minha vida,
balanço que não quadrei nunca.
Posso dizer de cada coisa
que fiz da minha maneira
mas com quais resultados não saberia.

E não me serviram para nada
experiências e desilusões
e se prometi, não o faço mais.
Eu sempre disse no final
perdi ainda mas
amanha é um outro dia, se verá.

É um daqueles dias que
tu não conheceu nunca
feliz de ti, sim feliz de ti.
Eu de toda uma existência
gasta a dar, dar, dar
não salvei nada, nem ti.

Mas apesar de tudo
eu não renuncio a acreditar
que tu poderias voltar aqui.
E como tanto tempo atrás
repito: quem o sabe?
Amanha é um outro dia, se verá.

E hoje não me importa
da estação morta
por isso arrependimentos agora não tenho mais.
E como tanto tempo atrás
repito: quem o sabe?
Amanha é um outro dia, se verá.

Amanha é um outro dia, se verá.