Musica Italiana

Cònnola senza mamma

( Canta: Consiglia Licciardi )
( Autores: Esposito - Ciaravolo - 1938 )

Original em dialeto napolitano Tradução

Comm''e vapure scostano,
lassanno 'sta banchina
turmiente e pene portano
luntano 'a Margellina.

'Nterr'â banchina chiagnono
'e mmamme 'e ll'emigrante,
pe' chesto, 'nterr'a 'America,
só' triste tutte quante.

Meglio nu juorno ccá, Napulitano,
ca tutt''a vita princepe luntano.
Ll'America ch''e cchiamma, luntana sta,
cònnola senza mamma ca nun po' dà felicità.

Stanno luntane e cantano
sempe sti cante e suone.
Ma qua' brillante trovano
cchiù belle d''e ccanzone!

Tutto nun dà ll'America.
Forte suspira 'o core
'e chi, pensanno â Patria,
luntano se ne more.

Meglio nu juorno ccá, Napulitano,
ca tutt''a vita princepe luntano.
Ll'America ch''e cchiamma p''e ffá restá,
cònnola senza mamma, falle encontrá a felicitá!

Si è Napule ch''e cchiamma p''e ffá saná,
cònnola senza mamma, falle turná, falle turná!


Assim que os navios se afastam,
deixando este cais,
levam tormentos e penas
longe de Mergellina.

Em terra, no cais, choram
as mães dos emigrantes,
por isto, na terra de América,
são tristes todos.

Melhor um dia aqui, Napolitano,
que toda a vida príncipe distante.
A  América que os chama, distante está,
berço sem mãe que não pode dar felicidade.

Estão longe e cantam,
sempre estes cantos e sons.
Mas qual brilhante encontram
mais belo do que as canções!

Tudo não dá a América.
Forte suspira o coração
de quem, pensando na Pátria,
longe dela sente-se morrer.

Melhor um dia aqui, Napolitano,
que toda a vida príncipe distante.
Se é a América que os chama para fazê-los ficar,
berço sem mãe, faz que encontrem a felicidade!

Se é Nápoles que os chama para fazê-los sarar,
berço sem mãe, deixe-os voltar, deixe-os voltar!