Musica Italiana

Chi vuole con le donne aver fortuna

( Canta: Sergio Bruni )
( Autor: Armando Gill - 1919 )

Armando Gill é o pseudônimo de Michele Piccolomini, nascido em Nápoles em 23/07/1877 e falecido em 01/01/1945. Ele é reconhecido como o primeiro "cantautor italiano" a compor musica e letras e cantar as suas composições.

Original em italiano Tradução

Chi vuole con le donne aver fortuna
non deve mai mostrarsi innamorato.
Dica alla bionda che ama più la bruna,
dica alla bruna che dall'altra è amato
se vuole con le donne aver fortuna.

Giochi dì azzardo, senza ritardo,
con fatti e non parole
e poi vedrà
come otterrà
tutto quello che vuole.

Quando l'amica mia volle andar via
ebbi una stretta al cor ma non fiatai.
Prese la roba sua, lasciò la mia
come se non m'avesse amato mai.
Così l'amica mia se n'andò via.

Ma il mese appresso
ebbi un espresso
dalla mia bella ingrata.
Era pentita della sua vita
e s'era avvelenata.

Il cuore della donna è una fortezza
che prender non si può senza assaltare.
Lotta con forza e cede per dolcezza
e, vinta, ne puoi far quel che ti pare.
Il cuore della donna è una fortezza.

Prima non cede,
dopo concede,
perché alla donna piace
fare la guerra per la sua terra
per poi gustar la pace.

Passo sul ponte a sera e guardo il fiume
e vedo tutto il cielo rispecchiare.
Vedo la luna in mezzo che fa lume,
vedo le mille stelle scintillare.
Come mi attira il letto di quel fiume!

Vorrei morire per non soffrire
ma il cuore si ribella.
Dice perchè
tante ce n'è,
la troverai più bella.

Chi vuole con le donne aver fortuna
non deve mai mostrarsi innamorato!


Quem quer com as mulheres ter sorte
não deve nunca mostrar-se apaixonado.
Diga para a loira que ama mais a morena,
diga para a morena que pela outra é amado
se quer com as mulheres ter sorte.

Jogue de azar, sem demora,
com fatos e não palavras
e depois verá
como conseguirá
tudo aquilo que quer.

Quando a amiga minha quis ir embora
senti um aperto no coração mas não falei nada.
Pegou a sua roupa, deixou a minha
como se não tivesse nunca me amado.
Assim a amiga minha foi embora.

Mas no mês seguinte
recebi uma carta por correio expresso
da minha bela ingrata.
Estava arrependida, não contente da sua vida
e se envenenou.

O coração da mulher e uma fortaleza
que pegar não se pode sem assaltar.
Luta com força e cede por doçura
e, vencida, podes fazer dela o que quiser.
O coração da mulher e uma fortaleza.

Antes não cede,
depois concede,
porque a mulher gosta
de fazer a guerra pela sua terra
para depois saborear a paz.

Passo sobre a ponte de noite e olho o rio
e vejo tudo o céu espelhar-se.
Vejo a lua no meio que brilha,
vejo as mil estrelas cintilar.
Como me atrai o leito daquele rio!

Queria morrer para não sofrer
mas o coração rebela-se.
Ele diz porque
ha muitas por aí,
encontrarás uma mais bonita.

Quem quer com as mulheres ter sorte
não deve nunca mostrar-se apaixonado!