Musica Italiana

C'è un uomo in mezzo al mare

( Canta: Trio Darling )
( Autores: D. Olivieri - N. Rastelli - 1936 )

Agradeço o meu querido amigo Giovanni por ter-me enviado esta bela musica. Pesquisando na Rede "parece" que os autores escreveram esta musica como "sátira" dirigida a um homem político da época que, assim como o Capitão dá musica, enfrentava os obstáculos temporizando sem nunca tomar uma decisão.

Original em italiano Tradução

Erano le nove,
grande calma in porto,
quando, ahimè, la radio mi chiamò.
Cosa c'è, per Giove,
un ferito, un morto?
"No", mi si rispose, "ma però...."

Oh Capitan,
c'è un uomo in mezzo al mare.
Oh Capitan,
venitelo a salvare!
Non sa remar, neppur nuotare sa,
e finirà per affogar.

Quel poverin, per rimanere a galla,
da un'ora sta seduto su una palla
e sopra l'onda
"glu glu glu glu glu" comincia a far.
Oh Capitan,
venitelo a salvar!

Erano le dieci,
un presentimento,
che mi spinse allora a domandar:
"Favorisca darci
qualche schiarimento
come mai c'è un uomo in mezzo al mar?"

Oh Capitan,
c'è un uomo in mezzo al mare.
Oh Capitan,
venitelo a salvare!
Non sa remar, neppur nuotare sa,
e finirà per affogar.

Quel poverin, per rimanere a galla,
da un'ora sta seduto su una barca
e sopra l'onda
"glu glu glu glu glu" comincia a far.
Oh Capitan,
venitelo a salvar!

Fino a mezzanotte
non dormii tranquillo,
sì che mi decisi a richiamar:
"Che cos'è accaduto,
sii sincero, dillo,
che cos'è accaduto in mezzo al mar?"

Oh Capitan!
Oh Capitan!
Hallo! Hallo!
Sì, sì,
vi spiegherò,
datemi ascolto per favor.

Erano in sei,
in sei sopra una barca,
e cinque sopra sei
furon costretti a cappottar.
Ecco perchè
c'è un uomo in mezzo al mar.

Capitan! Capitan!
E sopra l'onda
"glu glu glu glu glu" comincia a far.
Oh Capitan,
venitelo a salvar!
Capitan! Capitan!


Eram nove horas,
grande calma no porto,
quando, ai de mim, o radio me chamou.
O que que há, por Zeus,
um ferido, um morto?
"Não", me responderam, "mas porem...."

Oh Capitão,
há um homem no meio do mar.
Oh Capitão,
venha a salva-lo!
Não sabe remar, nem nadar sabe,
e acabará por afogar.

Aquele pobrezinho, para permanecer flutuando,
há uma hora está sentado numa bola
e sobre a onda
"glu glu glu glu glu" começa a fazer.
Oh Capitão,
venha a salva-lo!

Eram dez horas,
um pressentimento
que me empurrou então a perguntar:
"Por favor forneça
algum esclarecimento
como é que há um homem no meio do mar?"

Oh Capitão,
há um homem no meio do mar.
Oh Capitão,
venha a salva-lo!
Não sabe remar, nem nadar sabe,
e acabará por afogar.

Aquele pobrezinho, para permanecer flutuando,
há uma hora está sentado num barco
e sobre a onda
"glu glu glu glu glu" começa a fazer.
Oh Capitão,
venha a salva-lo!

Até a meia noite
não dormi tranqüilo,
assim decidi re-chamar:
"O que aconteceu,
seja sincero, fale,
o que aconteceu no meio do mar?"

Oh Capitão!
Oh Capitão!
Alô! Alô!
Sim, sim,
explicarei,
me escute por favor.

Eram em seis,
em seis sobre um barco,
e cinco dos seis
foram forçados a capotar.
Eis porque
há um homem no meio do mar.

Capitão! Capitão!
E sobre a onda
"glu glu glu glu glu" começa a fazer.
Oh Capitão,
venha a salva-lo!
Capitão! Capitão!