Musica Italiana

Brasilena, rumba a ja-ja

( Canta: Luciano Tajoli )
( Autores: Nisa - Redi - 1947 )

Agradeço profundamente o meu amigo italiano Giovanni por ter-me enviado esta linda musica

Original em italiano Tradução

Nel patio profumato
di glicini e verbene,
muchache madrilene,
con il fuoco nelle vene,
sospirano parole
brucianti più del sole,
del sole che tramonta
tra le piante del Brasil.

Un fremito sottile,
un bacio appassionato,
ti fermi innamorato
come un brivido d'amore.
Nostalgica e arcana,
la musica strana
si perde lontana
coi sogni del cuor.

Brasilena, rumba a ja-ja,
questa e la musica
morbosa e tipica
del Sud America.
Brasilena, rumba a ja-ja,
sul cuore stringimi,
negli occhi guardami,
la bocca baciami.

Soltanto tu, Brasil,
quest'anima nostalgica
fai vivere di musica.
Io non ti scordo più,
nel cuore mio vivrã
la rumba a ja-ja,
la rumba a ja-ja.

Io non ti scordo più,
nel cuore mio vivrã
la rumba a ja-ja,
la rumba a ja-ja!


No pátio perfumado
de glicínias e verbenas,
garotas madrilenas,
com o fogo nas veias,
suspiram palavras
que queimam mais do que o sol,
do sol que se põe
entre as plantas do Brasil.

Um frêmito sutil,
um beijo apaixonado,
você pára enamorado
como um arrepio de amor.
Nostálgica e arcana,
a musica estranha
se perde distante
com os sonhos do coração.

Brasileira, rumba a ja-ja,
esta e a musica
mórbida e típica
do Sul America.
Brasileira, rumba a ja-ja,
no teu coração aperta-me,
nos olhos olha-me,
a boca beija-me.

Somente tu, Brasil,
esta alma nostálgica
fazes viver de musica.
Eu não te esqueço mais,
no meu coração viverá
a rumba a ja-ja,
a rumba a ja-ja.

Eu não te esqueço mais,
no meu coração viverá
a rumba a ja-ja,
a rumba a ja-ja!