Musica Italiana

Anema e Core

( Canta: Peppino Di Capri )
( Autores: D'Esposito - Manlio - 1950 )

Original em dialeto napolitano Tradução

Nuje ca perdimmo 'a pace e 'o suonno,
nun ce dicimmo maje: pecché?

Vocche ca vase nun ne vonno,
nun só 'sti vvocche oje né'!
Pure, te chiammo e nun rispunne
pe' fá dispietto a me.

Tenímmoce accussí....ánema e core,
nun ce lassammo cchiù, manco pe' n'ora,
stu desiderio 'e te mme fa paura,
campá cu te,  sulo cu te, pe' nun murí!

Che ce dicimmo a fá parole amare,
si 'o bbene po' campá cu nu respiro.
Si smanie pure tu pe' chist' ammore,
tenímmoce accussí....ánema e core!

Stu desiderio 'e te mme fa paura,
campá cu te, sempe cu te, pe' nun murí!

Che ce dicimmo a fá parole amare,
si 'o bbene po' campá cu nu respiro.
Si smanie pure tu pe' chist' ammore,
tenímmoce accussí....ánema e core!


Nós que perdemos a paz e o sono,
nunca nos dissemos: porque?

Bocas que beijos não querem,
não são estas bocas, minha querida!
Mas eu te chamo e não respondes
para fazer despeito a mim.

Fiquemos assim....alma e coração,
não nos separemos mais, nem por uma hora,
este desejo de ti me dá medo,
viver contigo, somente contigo, para não morrer!

Porque nós dizemos palavras amargas,
se o bem pode viver com um respiro!
Se sofres também tu por este amor,
fiquemos assim....alma e coração!

Este desejo de ti me dá medo,
viver contigo, sempre contigo, para não morrer!

Porque nós dizemos palavras amargas,
se o bem pode viver com um respiro!
Se sofres também tu por este amor,
fiquemos assim....alma e coração!