Musica Italiana

Andiamo a mietere il grano

( Canta: Louiselle )
( Autores: M. Marrocchi - C. Rossi - 1965 )

Agradeço profundamente o meu querido amigo Tonino Mazzolenis por ter-me enviado esta musica que é uma espécie de hino campestre, uma contraposição à nascente sociedade dos consumos que exprime uma grande vontade de evasão e de fugir do trafego, dos guarda-sol e das praias sempre cheias. Também a estrutura da frase musical lembra uma balada camponesa com a repetição das ultimas palavras dos versos: Colheremos o amor.....

Original em italiano Tradução

Dan dadadada dadan ........

Andiamo a mietere il grano,
il grano, il grano.
Raccoglieremo l'amore,
l'amore, l'amore.

E sentiremo il calore
dei raggi del sole su di noi.
E tra le spighe dorate
avrai la mia estate ed il mio cuor.

Quando la trebbia finita sarà
e scenderà l'imbrunir,
nel casolare potremo tornar
fino al ritorno del dì.

Andiamo a mietere il grano,
il grano, il grano.
Raccoglieremo l'amore,
l'amore, l'amore.

Mentre i covoni di paglia
profumano l'aria intorno a noi,
ci scambieremo con gli occhi
i segreti nascosti in fondo al cuor.

Sotto un ciliegio baciato dal sol
l'ombra potremo trovar
e sotto un cielo di mille color
cominceremo a sognar.

Andiamo a mietere il grano,
il grano, il grano.
Raccoglieremo l'amore,
l'amore, l'amore.

Raccoglieremo l'amore,
l'amore, l'amore!


Dan dadadada dadan ........

Vamos a ceifar o trigo,
o trigo, o trigo.
Colheremos o amor,
o amor, o amor.

E sentiremos o calor
dos raios do sol sobre nós.
E entre as espigas douradas
terás o meu verão e o meu coração.

Quando a debulha terá acabado
e descerá a noitinha,
para a casinha poderemos voltar
até a volta do dia.

Vamos a ceifar o trigo,
o trigo, o trigo.
Colheremos o amor,
o amor, o amor.

Enquanto os feixes de palha
perfumam o ar em nossa volta,
trocaremos com os olhos
os segredos escondidos no fundo do coração.

Sob uma cerejeira beijada pelo sol
a sombra poderemos encontrar
e sob um céu de mil cores
começaremos a sonhar.

Vamos a ceifar o trigo,
o trigo, o trigo.
Colheremos o amor,
o amor, o amor.

Colheremos o amor,
o amor, o amor!