Musica Italiana

Amore, amore, amore, amore

( Cantam: I Vianella )
( Autores: F. Califano - R. Conrado - E. Vianello - 1972 )

Original em dialeto romanesco Tradução

Io me ricordo quanno nun ce stavi,
quanno io te invitavo e me snobbavi.
Solo de fiori ho speso 'na fortuna,
ma tu chissà se li hai guardati mai.

Quanno telefonavi me seccavo
e te facevo dì che nun ce stavo.
Si te beccavo me cambiavi voce
e io me 'nnammoravo sempre più.

Amore, amore, amore, amore,
o fai 'n soriso oppure 'n'omo more.
E tu t'accontentasti e da quer giorno
nun me te sò levata più de torno.

Amore, amore, amore, amore,
un po' pe' vorta m'hai fregato er core.
Però ce n'è voluta de pazienza
quanno tu nun me davi mai importanza.

Ora si vieni tardi a 'na puntata
te tengo er muso tutta la giornata.
A vorte penzi che io t'ho tradita
anche si sai che nun lo farei mai.

Amore, amore, amore, amore,
o fai 'n soriso oppure 'n'omo more.
E tu t'accontentasti e da quer giorno
nun me te sò levata più de torno.

Amore, amore, amore, amore.
Però ce n'è voluta de pazienza!
Amore, amore, amore, amore.
Amore, amore, amore, amore.


Eu me lembro de quando tu não querias,
 quando eu te convidava e tu me humilhavas.
 Só em flores gastei uma fortuna,
 mas tu quem sabe se as olhou nunca.
 
 Quando tu me telefonavas eu ficava irritada
 e mandava dizer-te que eu não estava.
 Se eu te encontrava tu mudavas a voz
 e eu me apaixonava sempre mais.
 
 Amor, amor, amor, amor,
 ou fazes um sorriso ou um homem morre.
 E tu ficaste contente e desde aquele dia
 eu não sai mais de perto de ti.
 
 Amor, amor, amor, amor,
 pouco a pouco me roubaste o coração.
 Porem foi preciso ter muita paciência
 quando tu não me davas mais importância.
 
 Agora se tu atrasas a um encontro
 eu fico amuada o dia todo.
 As vezes tu pensas que eu te trai
 também se sabes que não o faria nunca.
 
 Amor, amor, amor, amor,
 ou fazes um sorriso ou um homem morre.
 E tu ficaste contente e desde aquele dia
 eu não sai mais de perto de ti.
 
 Amor, amor, amor, amor.
 Porem foi preciso ter muita paciência!
 Amor, amor, amor, amor.
 Amor, amor, amor, amor.